Bolsa
IBOVESPA
|
Câmbio
Dólar |
Euro |
Peso Arg |
Ouro (onça) |
Variedades
17/06/2020 11:51
Com poucos estrangeiros, iguaçuenses aproveitam as Cataratas sem aglomeração; FOTOS

Segundo a Cataratas S.A., após a reabertura, 1.778 pessoas visitaram o Parque Nacional do Iguaçu; moradores de Foz do Iguaçu representam 44,6% do público total.

Com poucos estrangeiros visitando o Parque Nacional do Iguaçu, os moradores de Foz do Iguaçu e região, no oeste do Paraná, têm aproveitado para revisitar as Cataratas com tranquilidade e sem aglomeração, segundo a empresa que administra a bilheteria do parque.

Nesta terça-feira (16), dos 189 visitantes, 71 deles são moradores dos municípios lindeiros.

O Parque Nacional do Iguaçu foi reaberto na quarta-feira (10) e durante cinco dias de funcionamento recebeu 1.778 visitantes. Desse total, 1.271 são paranaenses, e 794 deles são iguaçuenses.

Até a publicação desta reportagem, 18 estrangeiros, de 9 países, tinham visitado o parque nesse período de retomada do turismo.

Conforme o parque, a visitação local e regional era esperada para esse período inicial de retomada.

Antes da pandemia, o lugar recebia de 2 mil a 5 mil pessoas por dia. No ano de 2019, as Cataratas bateu a marca de 2 milhões de visitantes no ano.

Para a reabertura do parque, a administração adotou uma série de medidas sanitárias, como a venda de ingressos pelo site para os não moradores dos municípios lindeiros.

O Parque Nacional Iguazú, em Puerto Iguazú, na Argentina, permanece fechado por tempo indeterminado, conforme o governo do país.

Vazão das Cataratas
Conforme a Companhia Paranaense de Energia (Copel), as Cataratas do Iguaçu voltou a registrar a vazão normal, de 1,5 mil litros de por segundo, na quinta-feira (11).

O registro ocorreu após quase cinco meses com o volume abaixo da média, segundo a companhia.

O leito do Rio Iguaçu nasce na região de Curitiba, atravessa o estado e deságua em Foz do Iguaçu, nas Cataratas, conforme a Copel.

Por isso, é importante chover na região metropolitana da capital do estado para haver o reflexo no aumento da vazão do rio.

De acordo com a Somar Meteorologia, a previsão é de que as chuvas na região da capital ocorram a partir de 24 de junho.

 

Fonte: RPC/Foto: Nilton Rolin/Cataratas S.A.


PUBLICIDADE