Bolsa
IBOVESPA
|
Câmbio
Dólar |
Euro |
Peso Arg |
Ouro (onça) |
Geral/Região
27/01/2020 14:21
Em período de adaptação, novo sistema de coleta seletiva reforça necessidade de colaboração de todos

Iniciativa do Programa Recicla Maripá tem objetivo de incentivar e conscientizar a população sobre a necessidade de separar corretamente os resíduos recicláveis secos, rejeitos e orgânicos.

Maripá - O novo sistema de coleta seletiva em Maripá, que passou a operar no dia 6 de janeiro com dias específicos para recolha dos resíduos orgânicos e recicláveis, tem gerado algumas dúvidas, principalmente relacionadas a como proceder com os sacos de ráfia que foram distribuídos em todas as residências da área urbana. Na manhã de sexta-feira, dia 24, o prefeito Anderson Bento Maria e o secretário de Administração, Rodrigo Schanoski se reuniram com a responsável pela empresa de coleta em Maripá, Marli Lerner, para tratar sobre o assunto.

Para o prefeito Anderson, é natural que surjam dúvidas neste período inicial de adaptação, tanto pela população como pelo poder público. “O novo sistema reforça a necessidade de que todos colaborem para buscarmos uma maneira que facilite o processo. Já vimos bons resultados somente com a definição de dias específicos para cada tipo de material. Este é um passo importante para que a população se conscientize sobre a necessidade de reciclar corretamente os resíduos produzidos e podermos contribuir para uma cidade mais sustentável”, destaca.
Os resíduos recicláveis secos como vidro, plástico, papelão, papel e lata de alumínio entre outros estão sendo recolhidos uma vez por semana: na quarta-feira nos distritos de Candeia e Pérola Independente e na quinta-feira na sede do município. Para depositar os materiais recicláveis, cada morador recebeu um saco de ráfia personalizado. No dia da coleta, o saco deve ser colocado em frente à casa de cada morador. Os materiais recicláveis serão transferidos para o caminhão baú e a sacola será devolvida no mesmo local para ser utilizado novamente.
A responsável pela empresa de coleta, Marli Lerner, explica que já ocorreram diversas situações e que, aos poucos, todos vão se adaptando ao novo sistema. “Tivemos casos em que os sacos não foram mais encontrados, por exemplo, por isso alguns moradores prendem na cerca, outros estão adaptando um gancho nas lixeiras. Outros casos em que os sacos voltam sujos devido ao vazamento de alguma embalagem que foi colocada aberta, mas eles podem ser lavados facilmente e reutilizados”, aponta.
Caso um saco não seja suficiente para todo o resíduo reciclável que o morador produz, é necessário solicitar mais uma unidade com a equipe da Secretaria de Viação, Obras e Serviços Públicos, no Paço Municipal, mas os moradores também podem optar por colocar o excesso em sacolas comuns, desde que nos dias de semana corretos.
Um levantamento também está sendo feito em todas as residências para verificar se a população está fazendo a separação correta dos resíduos. Os cidadãos que não cumprirem os dias da semana para coleta dos orgânicos/rejeitos e dos recicláveis, poderão ser notificados.

REJEITOS E ORGÂNICO – Rejeitos como papel higiênico, fralda e guardanapo de papel e resíduos orgânicos como restos de comida, frutas, pó de café e erva mate podem ser depositados para coleta em sacolas comuns. Na sede do município, o dia de coleta é nas segundas, quartas e sextas-feiras; nos distritos de Candeia e Pérola Independente nas terças e quintas; e na Linha Novo Blumenau nas segundas-feiras.

RECICLA MARIPÁ - A ação faz parte dos programas Recicla Maripá e Maripá Sustentável e está sendo realizada em parceria com a Itaipu Binacional. As ações voltadas à reciclagem de resíduos também chegaram à área rural de Maripá em junho deste ano, quando foram implantadas caçambas para coleta dos recicláveis. Desta forma, a coleta seletiva atende agora todos os moradores de Maripá, um passo importante para o desenvolvimento sustentável do município.

Fonte: Assessoria de Imprensa Crédito: Camila Angst


PUBLICIDADE